Vagas Específicas para Negros: Democracia?

Tema sobre Politicas de Inclusão Social do governo.

Temos nesse momento o encontro com uma divida histórica, quando falamos da posição exercida pelo negro e oferecida a ele na sociedade. É sabido que no contexto social mundializado e brasileiro são reservadas ao negro posições inferiores se comparadas às funções desenvolvidas pelos brancos. A exemplo desse fato, Salvador-Ba, possui 20% da população branca que domina a economia da capital. Contrapondo-se ao número de 80% dos negros na mesma cidade. Fica esclarecido, então, que além do preconceito de pele, no Brasil existe o preconceito social = econômico, pois se um representante de tez escura consegue galgar condições e condições econômicas mais favoráveis, é tratado como um ser branco. Logo, uma das possibilidades de modificarmos esta situação seria destinando 20% das vagas para que os mesmo pudessem desenvolver-se culturalmente no processo.

Entretanto, de que forma saberíamos quem é branco ou negro num país caracterizado pela miscigenação? É necessário resolver o problema, mas a solução não pode privilegiar o negro e ignorar a existência do branco: seria uma nova forma de preconceito. É imprescindível reformular as bases sociais para estabelecer nas escolas publicas de qualidade as mesmas condições ao negro e ao branco, como ao índio e ao japonês, para que todos, através do potencial, angariem os espaços sociais.





Início    Quem Somos    Sobre o Site    Perguntas Frequentes    O que é Vestibular Seriado    Fale Conosco