Leitura e Intelectualização I

Textos sobre Imposição Global e Globalização.

IMPOSIÇÃO GLOBAL

Só os loucos não sabem. O Brasil, em desenvolvimento, foi uma das primeiras nações a adotar o processo global. Várias trocas foram feitas para criar o chamado país de primeiro mundo. Começou o Brasil pela Bahia: Porto Seguro - índios e nativos educadamente esperaram para ter com o rei da nação um produto tipicamente europeu, advindo de Portugal. Festas, alegrias e batucados. É fundado o império e tinha o início de um povo todo eclético, transnacionalizado, falando várias línguas, dançando várias danças e enchendo a pança com comida de todos os tipos. Depois do intróito, precisam de trabalhadores para diversificar a pele, porque globalização é também miscigenação de cores. Fomos à África, pedimos alguns negros emprestados, fizemos embarcações e os trouxemos ao som dos tambores da TIMBALADA, para o Brasil.

E como a internalização dos costumes implica nas trocas de favores, a rainha africana se predispôs a ser escrava pra a rainha portuguesa – tudo na mais perfeita comunhão. Oxente, e a comida? Por demais diversificada; saímos da tapioca do velho índio e no empanturramos até a atualidade com o acarajé da Bahia. E em meio as diversas modificações foram criadas e surgiram outros ídolos em áreas múltiplas a exemplo o futebol – surgiu Pelé, chamado de rei num país altamente preconceituoso como os EUA, Daniela Mercury vira musa na França e Julio Iglesias divide o tom de música com “são tantas as emoções”. Assim seguimos, enveredamo-nos por tantos e não objetivamos ponto algum.

O Brasil ainda cresce... Cresce assustadoramente desorganizado, sem estrutura, eclético e desproporcional. E quem ainda duvida da globalização, vá à Bahia, pare em um semáforo qualquer, veja e ouça atentamente, o mendigo, menor, 11 anos, analfabeto, negro, falando a língua universal perguntando-lhe:
- Do you have money?

(Dênison Ventura Sant'ana)

GLOBALIZAÇÃO: UM PROCESSO INEVITÁVEL

Nas últimas décadas, sobretudo após a Segunda Guerra Mundial, estamos experimentando significativas mudanças no que concerne a relação política, econômicas, sociais e culturais entre os mais diversos povos. Essas experiências atende pelo nome globalização.


No processo de globalização, onde perceberemos uma certa uniformização de hábito, de consumo, de língua, de cultura, etc.. Desempenham papel de fundamental importância, as empresas multinacionais que são o grande veículo de internacionalização dos costumes.


Inicialmente se pode afirmar que, pelo volume de transações realizadas e pelos tipos de produto e serviços, o comércio internacional da atualidade não mantém nenhuma semelhança com as formas anteriores de comércio. O comércio internacional está diretamente relacionado a grandes conjuntos de fatores: os das conjunturas do mercado interno e o das variações do mercado externo como, por exemplo, as oscilações da demanda e da oferta de produtos, além da situação financeira internacional. E é esse conjunto muito complexo que vai determinar o intenso processo de globalização que a sociedade contemporânea vivencia.


Entende-se globalização como a integração das economias nacionais a nível planetário, em que os países se abrem ao mundo (*). Nesse contexto, tal processo tem um caráter de exploração de recursos humanos, matéria-prima, fontes de energia etc., dos países de economia menos desenvolvida por parte dos países mais industrializados.
É deveras importante salientar, que esse processo que vivemos é um fato em andamento. Portanto, conjecturas surgem sobre a abrangência de vantagens e desvantagens. Certas temos pelo menos três situações:

1 - Modernização dos bens e diminuição de distâncias (INTERNET)
2 - Aumento de desemprego no mundo e perda de soberania do Estado.
3 - E por último, é um fato inevitável.





Início    Quem Somos    Sobre o Site    Perguntas Frequentes    O que é Vestibular Seriado    Fale Conosco