Grécia Antiga

Apostila sobre Atenas, Esparta, cultura grega e os períodos Pré-Homérico, Homérico, Arcaico, Clássico, Helenístico.

1. INFLUÊNCIAS DO MEIO FÍSICO-GEOGRÁFICO:
Localização: Península Balcânica.
Interior: solo árido e rochoso -> dificultava a agricultura.
Litoral: recortado em penínsulas e portos naturais -> facilitava a navegação e a pesca -> comércio marítimo.
O relevo montanhoso dificultava a comunicação entre os núcleos populacionais e estimulava o fracionamento político -> cidades-estados (pólis).
>> A Grécia não tinha unidade política << dividida em cidades-estados independentes.
>> A Grécia possuía unidade cultural << idioma e religião.


2. PERÍODO PRÉ-HOMÉRICO:
· Povoamento: povos indo-europeus.
Pelágios ou pelasgos.
Aqueus: fundaram Micenas, Tirinto e Argos.
- invadiram Creta (civilização minóica) -> “Minotauro”.
- formação da civilização creto-micênica: urbana e comercial.
- domínio comercial no Mediterrâneo.
- destruição de Tróia -> “Cavalo de Tróia”.
- domínio comercial no Egeu.
Eólios.
Jônios.
Dórios: destruição da civilização creto-micênica -> 1ª Diáspora grega (deslocamento de parte da população para as ilhas do Egeu e para a Ásia Menor « colonização) -> regressão sócio-econômica (agrária e rural) -> formação dos génos.

3. PERÍODO HOMÉRICO:
· Génos: pequenas comunidades agrárias, gentílicas, coletivistas e de membros aparentados -> unidade econômica, política, social e religiosa.
Fontes Históricas: os poemas Ilíada e Odisséia de Homero.
Páter: chefe -> patriarcal.
Propriedade coletiva dos meios de produção (terras) e dos bens produzidos (alimentos).
Economia natural.
Igualdade social.
Desintegração dos génos: aumento da população e do consumo, falta de terras férteis, produção limitada e tecnologia rudimentar.
Reflexos: conflitos por terras, propriedade privada, desigualdade social (eupátridas, georgóis e thetas), 2ª Diáspora grega (deslocamento da população excedente para a Magna Grécia [sul da Itália] e Mediterrâneo ocidental [Nice, Marselha]) e formação das pólis (fratria -> tribo [filobasileu] -> demos [basileu] -> pólis).

4. PERÍODO ARCAICO:
· Pólis: cidades-estados independentes e autônomas -> Esparta e Atenas.


· Esparta:
Localização: Península do Peloponeso.
Fundação: dórios -> união da três tribos dórias (sinecismo).
Conquista de Messênia (região fértil): solidificou o caráter essencialmente guerreiro, escravista e provocou uma reforma econômica que aboliu a propriedade familiar em seu lugar instituiu a propriedade estatal – a terra cívica – dividida em lotes e entregue aos espartanos.
Economia: agrícola e o Estado era o proprietário das terras férteis (cívicas) e dos escravos (hilotas).
Sociedade: estamental, rígida, militarista, conservadora.
- Espartanos, esparciatas ou espartíatas: cidadãos (direitos políticos), usavam as terras cívicas, descendentes dos dórios, controlavam o poder.
- Periecos: pequenos proprietários (terras menos férteis -> periféricas), comerciantes, artesãos, livres, sem direitos políticos.
- Hilotas: escravos.
· Política: Oligarquia -> Legislador: Licurgo.
- Diarquia: dois reis (funções religiosas e guerreiras).
- Eforato: cinco membros (funções executivas).
- Gerúsia: 28 membros anciãos (funções legislativas) -> conselho.
- Ápela: assembléia popular -> cidadão maiores de 30 anos.
· Educação: rígida e militarista, formação do corpo, aos cuidados do Estado, xenofobia, laconismo e kryptia.


· Atenas:
· Localização: Península Ática.
· Fundação: Jônios -> união das quatro tribos jônicas (sinecismo).
· Economia: no início, agricultura, depois, comércio marítimo.
· Sociedade: Eupátridas -> proprietários das melhores terras, cidadãos.
Georgóis: pequenos proprietários, sem direitos políticos.
Thetas: camponeses, sem direitos políticos.
Demiurgos: comerciantes -> lutas por direitos políticos.
Metecos: estrangeiros, sem direitos políticos.
Escravos: atuaram em todos os ofícios.
Evolução Política: Monarquia (basileu). Oligarquia (arcontado).
Tirania: ditadores que usurparam o poder -> Psistrato -> obras públicas.
Oligarquia.
Democracia.
· Legisladores: promotores de reformas que refletiam as lutas entre as classes sociais e o crescimento da pólis e do comércio.
- Drácon: leis escritas e extremamente severas, manteve os privilégios dos eupátridas, mas acabava o arbítrio.
- Sólon: acabou com a escravidão por dívidas e dividiu a sociedade censitariamente.
- Clístenes: implantou a democracia, direitos políticos para eupátridas, demiurgos, georgóis e thetas. Ostracismo (banimento de todo aquele que ameaçasse a democracia por um período de 10 anos).
- Péricles: consolidou a democracia, remuneração dos cargos público (participação de todos os cidadãos nos negócios públicos),“século de ouro” (V a.C.), desenvolvimento econômico e cultural, misthoy (soldo para os soldados do exército).
· Democracia: participavam todos os cidadãos atenienses, adultos, fihos de pais e mães atenienses: eram uma minoria.
Era direta.
Escravista.
Excluía os estrangeiros, os escravos e as mulheres
+ Órgãos: Bulé – Conselho.
Eclésia – Assembléia popular.
Helieu – Tribunal de Justiça.


5. PERÍODO CLÁSSICO:
· Hegemonias: imperialismo
-> As Guerras Médicas
+ gregos X persas (medos).
+ motivo: o avanço do imperialismo persa.
+ lª Guerra Médica: os gregos derrotam os persas na Batalha de Maratona.
+ 2ª Guerra Médica: os espartanos são derrotados na Batalha das Termópilas,
mas os gregos derrotam os persas nas Batalhas de Salamina e Platéia.
+ 3ª Guerra Médica: Confederação de Delos (liga militar das cidades gregas,
lideradas por Atenas, que tinha por objetivo proteger a Grécia dos ataques
persas) : as pólis contribuíram com navios e dinheiro -> Esparta não participou.
- os gregos derrotam definitivamente os persas na Batalha de Eurimedon.
- Tratado de Susa (Paz de Calias ou Paz de Címon): fim do conflito.
+Conseqüência: o imperialismo ateniense sobre as cidades participantes da Confederação de Delos (que não foi dissolvida): beneficiou-se das riquezas.

· A Guerra do Peloponeso:
+ Atenas (Confederação de Delos) X Esparta (Liga do Peloponeso)
+ motivos: o imperialismo ateniense e as diferenças políticas e culturais entre Atenas e Esparta.
+ Paz de Nícias: trégua.
+ vitória de Esparta na Batalha de Égos Potamos.
+ conseqüências: fim do imperialismo ateniense e da democracia e início
do imperialismo espartano.
+ Esparta foi derrotada por Tebas na Batalha de Leutras: início do imperialismo tebano.

· Declínio da Grécia:
+ Motivos: as constantes guerras entre as pólis e a falta de unidade grega.

· Conquista da Grécia:
+ Em 338 a.C., o território grego é conquistado pelos macedônios de Filipe II na Batalha de Queronéia.


6. PERÍODO HELENÍSTICO:

· Helenismo:
->Alexandre Magno:
+ expansionismo militar e territorial e da cultura grega (aprofundamento).
+ incremento do comércio internacional.
+ fundação de cidades de cultura grega: Alexandria.
+ helenismo: fusão da cultura grega com a cultura oriental.
+ formação dos reinos helenísticos.

7. CULTURA:

  • Democracia: práticas republicanas e participativas de poder.
  • Influência sobre a civilização ocidental.
  • Concepções de beleza, equilíbrio e harmonia.
  • Racionalismo, humanismo e antropocentrismo.
  • Produção teatral, filosófica e cientifica.
  • Religião politeísta e sem dogmas.
  • Estilos arquitetônicos: dórico, jônico e coríntio.




Início    Quem Somos    Sobre o Site    Perguntas Frequentes    O que é Vestibular Seriado    Fale Conosco